Serviços   O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Editais e Prêmios

O MAE participa de editais públicos de fomento com o intuito de potencializar as atividades e produtos oferecidos à comunidade, seja ela interna ou externa à Universidade.
Neste ano de 2018 estamos atuando com dois projetos, resultado de editais vencidos pelo MAE.

Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus – Ibermuseus

Projeto “Histórias de Faxinais – exposição itinerante e livro de contos”

O MAE foi um dos cinco contemplados com o prêmio, sendo vencedor na categoria “Fomento a projetos de Educação e Museus”. O prêmio é organizado pelo programa IBERMUSEUS, uma iniciativa de cooperação e integração para o fomento e a articulação de políticas públicas na área de museus e da museologia, promovida pelos 22 países da comunidade ibero-americana.

A categoria na qual o MAE foi contemplado tem como objetivo o fomento à pesquisa e disseminação do conhecimento; o equilíbrio e a articulação entre políticas culturais locais, nacionais e regionais, incluindo a questão de gênero; e o incentivo a ações de educação e museus de base comunitária, buscando fomentar o protagonismo dos jovens e das mulheres. Neste sentido, o MAE propôs para o Ibermuseus o projeto “Histórias de Faxinais – exposição itinerante e livro de contos”, que tem como objetivo pesquisar, reunir, sistematizar e divulgar histórias, memórias e objetos ligados aos povos de faxinais do município de Pinhão/PR, cidade do centro-sul paranaense com 30.208 habitantes e IDH de 0,654 em 2010 – 340º lugar em IDH dos 399 municípios paranaenses.

O projeto representa um crescimento para o Museu no sentido de ampliar suas ações também se voltando para o interior do Paraná. Desde sua fundação, em 1963, o MAE tem sua sede na cidade litorânea de Paranaguá, de forma que o litoral paranaense tem sido região privilegiada não apenas pelo museu, mas por outros pesquisadores interessados na história e na cultura do estado. Por esse motivo, o volume de pesquisas sobre essa região e o primeiro planalto é muito maior do que sobre o interior. Com este projeto, e dado que se trata de um museu da principal universidade do Paraná, o MAE se propõe a realizar pesquisas que abranjam outras regiões do estado. Assim, busca uma forma de contemplar a riqueza histórica e cultural dos povos tradicionais. Além disso, é uma oportunidade de possibilitar a incorporação de materiais referentes a estas comunidades, ainda pouco expressivos no acervo do museu.

Para execução da proposta, o MAE-UFPR deverá receber do Programa Ibermuseus um montante de US$ 10.000, recurso que será aplicado por intermédio da FUNPAR como instituição associada, de acordo com o edital. O projeto, coordenado e com proposta desenvolvida pela Dra. Liliana Porto, professora do Departamento de Antropologia da UFPR e chefe da unidade de Cultura e Saberes Populares do museu, prevê quatro visitas da equipe do MAE para Pinhão, duas bolsas de estudo para alunos interessados em participar do projeto, a criação de uma exposição itinerante e a elaboração um livro de contos para integrar a coleção “Assim Vivem os Homens”, que já levou para escolas e universidades histórias de povos indígenas e africanos. Essas e outras publicações do MAE estão disponíveis para leitura através do site da Editora UFPR, e foram desenvolvidas por alunos de graduação da UFPR através de sua participação em projetos de extensão universitária.

A oitava edição do Prêmio Ibero-americano de Educação e Museus recebeu a inscrição de 148 projetos de 18 países. Os países que enviaram projetos e participam desta edição são Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, Uruguai e Venezuela. Brasil, com 33 projetos inscritos, Argentina com 23, Colômbia com 18, e Chile e Uruguai com 13 cada um, foram os países com maior participação este ano.

Edital 42/2017 Capes – Fomento à inovação para o desenvolvimento e aplicação de Tecnologias de Informação e Comunicação em Educação na temática Jogos Virtuais.

Participaram do edital universidades de todo o país ligadas à Universidade Aberta Brasileira (UAB), que oferece cursos de graduação e pós-graduação a distância. Além da UFPR, outras dez instituições de ensino superior foram classificadas: UFABC, UFRN, IFSUL, Unifesp, UFScar, UFSC, IFMT, Unifal, Uneb e Unicamp. Como critérios de classificação, a Capes levou em conta o desempenho nas categorias apresentação do projeto, capacidade gerencial e técnica e adequação financeira.

O MAE receberá R$ 100 mil para desenvolver um jogo eletrônico baseado no RPG “Jaguareté – O Encontro”, elaborado pela equipe do museu e publicado em versão impressa no ano de 2013. O jogo será voltado para os graduandos das licenciaturas na área das Ciências Humanas, que poderão conhecer e interagir com o universo dos indígenas, proporcionando ao aluno jogador um contato profundo com a cultura desses povos. O design será voltado tanto para computadores quanto dispositivos móveis, em diferentes plataformas. A equipe de desenvolvimento do jogo será composta pelos próprios professores e técnicos do MAE, além de profissionais e estudantes contratados pelo projeto.