Serviços   O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Exposições Temporárias

O MAE oferece aos visitantes diversas exposições temporárias. Elas podem ser organizadas pelo próprio MAE ou acolhidas de outras instituições. Possuem temáticas variadas, pois têm como objetivo ampliar o debate sobre diferentes temáticas sociais.

Entre Conchas: Modos de Vidas nos Sambaquis

 

Fundamentada em pesquisas arqueológicas, a exposição trata sobre a cultura material dos antigos povos indígenas habitantes do litoral, encontrada nos sambaquis, através de temas como o saber-fazer, suas relações sociais, o seu meio ambiente, suas ferramentas e seu imaginário. A mostra tem curadoria do Arqueólogo Sady Carmo Jr. e da aluna de Ciências Sociais Júlia Cordeiro, ambos da Universidade Federal do Paraná.

O objetivo é trazer aos visitantes do MAE-UFPR um pequeno vislumbre sobre o modo de vida desses ancestrais habitantes do litoral, presentes na região entre aproximadamente dez mil e mil anos atrás, onde deixaram centenas de monumentos de conchas construídos por todo o sul do Brasil.

Exposição “Nhande Mbyá reko – Nosso jeito de ser Mbyá-Guarani” – Sede Histórica do MAE em Paranaguá

A exposição é resultado da colaboração entre cinco comunidades da região litorânea do Paraná – Pindoty (Terra Indígena (TI) Ilha da Cotinga/Paranaguá-PR), Kuaray Guata Porã (TI Cerco Grande-Guaraqueçaba/PR); Guaviraty e Karaguata Poty (TI Sambaqui/Pontal do Paraná-PR), Kuaray Haxa (Morretes-PR) – e o Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR.

O objetivo deste trabalho é trazer ao público aspectos da forma de vida, da arte, da cosmologia e da religiosidade Guarani tomando como ponto de partida o artesanato, buscando mostrar o cotidiano dessas comunidades tradicionais. Isso é mostrado com o contraste entre o artesanato fabricado para a venda aos jurua (não-indígenas) e os objetos tradicionais, voltados para as dinâmicas próprias das comunidades Guarani Mbya, como a religiosidade.

A realização dessa exposição foi possibilitada através do projeto “Mutirão Mais Cultura na UFPR”, financiado via edital pelo Ministério da Cultura (MINC) e do Ministério da Educação (MEC). O projeto desenvolve ações na região do Litoral do Paraná em vários municípios em parceria com associações de moradores de comunidades tradicionais de pescadores, quilombolas, indígenas, carnavalescos e artesãos. A exposição estará em cartaz até 4 de agosto de 2019 e terá entrada franca durante todo o período de exposição.